Cidades do Norte e Nordeste registram chuva acima da média

em 24/01/2019 - Por Redacao

A ZCIT deixa o tempo instável na faixa norte do País e algumas cidades como Macapá e São Luiz já registram chuva acima da média para o mês de janeiro.

Diversos municípios tem enfrentado chuva volumosa desde o começo do verão, especialmente na faixa litorânea entre o Amapá e Ceará. Durante o dia, ocorrem períodos de sol intercalados com céu mais nublado e a sensação é de tempo bastante abafado. Porém, durante a tarde e a noite que a chuva vem de forma mais volumosa. A sensação é de tempo bastante abafado.

Fazendo um balanço das capitais, de acordo com os dados oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as capitais do Brasil que mais choveram neste mês de janeiro foram:

Macapá (AP) com 368,5 mm registrados neste mês, o que corresponde a 25% acima da média normal de precipitação para os meses de janeiro, 294,7mm.

São Luis (MA) já choveu 258,4 mm neste janeiro, o que já é 14% a mais da sua climatologia (226,4mm). E por enquanto, é o janeiro mais chuvoso desde 2017.

Em seguida, vem Belém (PA), onde também choveu bastante, com seus 295 mm entre os dias 01 e 23 de janeiro, mas que ainda falta 23% para chegar a sua climatologia do mês, que é de 384,5mm.

Fortaleza (CE) fica um pouco atrás, com acumulados de 194,2 mm neste mês, no entanto, isso já represente 44% acima do normal para a cidade nessa época do ano, que é 134,6mm de chuva ao longo do mês de janeiro.

ZCIT provoca chuva na faixa norte do Brasil

Nessas localidades, a chuva é explicada por um dos principais sistemas meteorológicos que atuam nos trópicos durante o verão, conhecida como Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). E o que é isso?

A ZCIT são ventos em superfície oriundo do hemisfério norte (ventos que vem de nordeste) e do hemisfério sul (ventos que vem de sudeste) aos quais se convergem próximo a linha Equatorial e influência principalmente nas regiões costeiras. Ela é caracterizada por nuvens convectivas de grande desenvolvimento vertical sobre áreas do o oceano e regiões costeiras e que causam acentuada instabilidade nas regiões atingidas.

Previsão para os próximos dias 

Além dessas regiões, as pancadas de chuva persistem em grande parte da Região Norte por conta das instabilidades tropicais, que são favorecidas pelo calor e umidade presente da própria região.

Na quinta-feira (24), as instabilidades aumentam em áreas do oeste do Amazonas e do Acre, onde os acumulados podem ser mais expressivos. Enquanto que nas demais áreas, as pancadas são rápidas e sem grande intensidade.

Na sexta-feira (25) e no sábado (26), a instabilidade diminui e as pancadas de chuva ocorrem de forma mais pontual. Mesmo que de forma isolada e chuva pode vir com forte intensidade e acompanhada de queda de granizo. Em Roraima o tempo segue firme.

 

Veja agora a previsão do tempo em sua cidade!

Categorias desse post: