Atenção: Tamanho do Sistema Cantareira dificulta aumento no nível dos reservatórios

Chuvas isoladas não conseguem atingir todas as represas do Sistema Cantareira

O tamanho do sistema e a quantidade de represas é um dos fatores que dificulta o aumento no nível, mesmo com chuvas mais intensas. O Sistema Cantareira possui uma área de 2.279,5 km², enquanto o Alto Tietê, segundo maior sistema do Estado de São Paulo, possui 919km². A diferença fica ainda maior se comparado com o Guarapiranga, com 632km². Por ser menor e ter apenas uma represa, quando ocorre uma chuva generalizada, o volume sobe.

“Isso acontece porque uma nuvem carregada é capaz de provocar chuva em todo o Sistema Guarapiranga, enquanto no Sistema Cantareira, uma nuvem pode levar chuva para uma das represas, enquanto as outras três continuam com tempo seco”, explica o meteorologista da Somar Meteorologia, Celso Oliveira.

Cantareira

Chuva isolada no Sistema Cantareira

Cantareira (2)

Chuva isolada no Sistema Guarapiranga

 

Por isso que quando ocorrem as chuvas isoladas, as famosas pancadas de verão, sistemas como o Guarapiranga são beneficiados. Já o Cantareira só consegue apresentar uma melhora quando um sistema meteorológico de grande porte, como uma frente fria, passa pela região, a exemplo do que aconteceu nesta semana.

 

Clique aqui e confira a previsão do tempo na sua cidade.

 

Clique aqui e confira a previsão do tempo na sua cidade.

 

VEJA MAIS

Confira como fica o tempo em sua cidade

Por que engordamos mais no frio?

Baixas temperaturas e alto gasto calórico: tempo frio ajuda a emagrecer

Tempo seco agrava doenças oculares

Período seco: O clima contribui para a redução de casos de dengue

Destaque da semana: Ventos que sopram no Rio Grande do Sul

Frio: Saiba como conservar melhor as roupas

Tempestade subtropical surge fora de época no Atlântico Norte