Conta de luz fica mais cara em agosto

Bandeira vermelha deve continuar até o fim do período seco

Agosto começa nesta terça feira (01), com aumento na conta luz. Na última sexta-feira (28), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que durante o mês vai vigorar a bandeira tarifária vermelha, patamar 1. Na prática, a conta de luz pesará mais no bolso do consumidor, já que aumentará para R$ 3 a taxa extra cobrada para cada 100 kWh de energia consumidos.

Bandeira vermelha deve continuar até o fim do período seco / Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

Bandeira vermelha deve continuar até o fim do período seco / Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

Para o climatologista Paulo Etchichury, da Somar Meteorologia por conta das novas regras tarifárias de avaliação mensal os preços ficam muito instáveis em relação a oscilação das chuvas, principalmente  no Sistema Sul, onde uma das características das chuvas são os episódios intensos e de curta duração que provoca uma rápida afluência, e portanto, a breve elevação da Energia Natural Afluente (ENA).

Um exemplo dessa resposta rápida foram as chuvas do final de maio, que atingiram principalmente a região Sul e foram responsáveis pela bandeira verde em junho, isto é, sem cobrança adicional para cada 100 kWh consumidos. Já ao longo do mês de julho, a bandeira vigente foi a amarela, que implicou na cobrança de R$ 2 para cada 100 kWh consumidos.

Mas depois das chuvas de maio e junho, o mês de julho foi seco como é comum nessa época do ano. “Por isso, se depender do ciclo de chuvas e da situação dos reservatórios essa condição não deve se reverter tão cedo, pois embora possam acontecer chuvas volumosas no Sistema Sul, ele não possui capacidade total grande suficiente para suprir por muito tempo os demais sistemas do país que também estão em situação preocupante”, explica Etchichury.

Para entender a mudança nas bandeiras, é preciso saber que agosto começa com uma condição totalmente diferente de junho nos sistemas. Segundo dados da ONS (Operador Nacional de Sistema Elétrico) no inicio de junho o Sistema Sudeste iniciou o mês com 36.911 MW médio dia, enquanto o Sistema Sul registrava no mesmo período 62.066 MW médio dia. Já em agosto o Sudeste começa com 16.647 MW médio dia, enquanto o Sistema Sul tem apenas 2.793 MW médio dia.

Como funciona o sistema de bandeiras?

O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pela a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que avalia o preço da energia, o volume de chuvas e a situação dos reservatórios das hidrelétricas em todo o país para definir a tarifa.

Em períodos com poucas chuvas, por exemplo, os reservatórios ficam mais vazios e o país precisa acionar termelétricas para garantir o suprimento de  energia. Neste caso, a bandeira fica amarela ou vermelha (patamar 1 ou 2), de acordo com o custo de operação.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Chuva volta ao Sul nesta semana e encerra período de estiagem