Cantareira encerra junho com chuva abaixo da média

Demais reservatórios terminaram o mês com acumulados acima do esperado, e sistema de abastecimento segue com valores favoráveis para o período seco

Os sistemas que abastecem a região metropolitana de São Paulo foram favorecidos por acumulados significativos de chuva que atingiram o Sudeste nas primeiras semanas de junho, no entanto, o Cantareira, principal reservatório do Estado, terminou o mês com volume abaixo da média.

shutterstock_177741584

Cantareira termina junho com acumula dos de chuva abaixo da média/ Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

De acordo com os dados da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), os acumulados de chuva ficaram em torno dos 53,3mm, cerca de 13% abaixo da média de junho, que é de 61,1mm. Ainda assim, o sistema opera nesta sexta-feira (30) com 67% de sua capacidade, valor considerado adequado para suprir a diminuição natural das chuvas que ocorre durante o inverno.

Além disso, todos os demais reservatórios receberam chuvas acima da média, com destaque para o Sistema Rio Claro, que recebeu 126mm ao longo de junho, valor que corresponde a 28% além da média de 126mm esperados para o mês.

De acordo com a Somar Meteorologia, o mês de julho deve começar com tempo firme e seco no Sudeste, mas as baixas temperaturas que abrem o período de férias, pode ajudar a manter o nível dos reservatórios, uma vez que a tendência é de que o consumo de água seja menor nos dias mais frios.

“Além disso, a chuva deve ficar dentro da média na região. O mês começa e termina com predomínio de tempo aberto, mas episódios de chuva volumosa são previstos para a metade do mês em grande parte do Estado de São Paulo”, afirma o meteorologista da Somar, Celso Oliveira.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

Próxima semana começa e termina com frio em todo o país

Seca no interior do Nordeste persiste

Índice de queimadas cresce em junho