05 de junho: Dia do Meio Ambiente

Em 2018, ONU chama atenção para os danos ao meio ambiente causados pelo descarte incorreto do plástico

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado nesta terça-feira (05). A data foi estabelecida pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 15 de dezembro de 1972, durante a Conferência de Estocolmo, que tratou justamente deste tema.

Combater a Poluição Plástica

Em 2018, a ONU traz o tema Beat Plastic Pollution (Combater a poluição plástica), com o propósito de chamar atenção para este material que polui principalmente os rios e oceanos, demora cerca de 450 anos para se decompor e prejudica fauna e flora por todo o mundo.

plástico

Foto: Marcus Eriksen/ Algalita Marine Research Foundation

O secretário-geral da ONU, António Guterres, mais de 8 milhões de toneladas de resíduos plásticos acabam nos oceanos todos os anos. “Se as tendências atuais continuarem, até 2050 nossos oceanos terão mais plástico do que peixes”. Estima-se que mais de 600 espécies marinhas sejam prejudicas atualmente por objetos de plástico nos oceanos, 15% delas em extinção.

Algumas práticas que o órgão indica para reduzir a geração desses resíduos, inclui parar de usar canudinhos e talheres de plástico, levar a própria caneca para o trabalho, pressionar as autoridades locais para melhorar a maneira como administram o lixo das cidades, utilizar sacolas de tecido ao fazer compras e recolher o lixo nas praias, florestas e cachoeiras que for visitar.

Falando em água…

Para além da poluição causada pelos resíduos plásticos, a água também se torna um tema importante a tratar no Dia Mundial do Meio Ambiente. Bastam alguns verões com menos chuva do que o normal para comprometer o nível dos mananciais que abastecem as torneiras, sem contar os reservatórios que no Brasil, são a principal fonte para a geração de energia, por isso, um mês com precipitação abaixo da média, se torna logo motivo de preocupação.

A meteorologista Heloisa Pereira destaca ainda a importância da água nos processos industriais e agrícolas e a forma como situações críticas de estiagem afetam diretamente a economia local. “Isso acontece porque o ciclo da água é sempre igual. Tudo depende da quantidade de água que evapora, da direção dos ventos que transportam as nuvens e consequentemente, a chuva para determinados lugares e claro, as instabilidades atmosféricas que influenciam na formação dessas nuvens, objeto de estudo dos meteorologistas”, explica.

Florestas formadoras de chuva

Ainda no contexto do Meio Ambiente, a técnica em meteorologia e gerente do grupo de operações da Somar Meteorologia, Patricia Vieira, chama atenção especial também para o cuidado com a flora. “Durante a fotossíntese, as plantas soltam um tipo de vapor de água através da evapotranspiração (transpiração das folhas). Esse vapor é o que deixa o ar úmido e ajuda na formação de nuvens de chuva”.

Segundo a profissional, “quando se tem uma grande concentração de árvores, como na Floresta Amazônica, as plantas trabalham em conjunto, a luz do sol bate no topo das árvores, e elas mantém o solo e o ar úmido, mantendo o clima em equilíbrio. Além de deixar as temperaturas mais amenas, isso diminui a amplitude térmica (a variação de temperatura) e tudo fica mais estável”.

semana-do-meio-ambiente

No caso da Amazônia, a preservação é mais importante ainda, “pois a evapotranspiração que a floresta produz é tão grande que as nuvens formam uma espécie de rio no céu que leva chuva para uma grande parte do país, e influencia o clima do Brasil todo”, explica Patricia.

O cuidado começa em casa 

Apesar dos recursos fazerem parte do Ecossistema, você também pode ajudar com atitudes simples, tomadas em casa. Plantando uma árvore na sua casa, você colabora com a manutenção do ar da sua casa, e se cada um fizer a sua parte cuidando de uma árvore, o bairro e cidade inteira se beneficiam, com um ar mais limpo e saudável.

Em cada Estado, a solicitação de árvores funciona de uma forma diferente, você pode verificar com a prefeitura de sua cidade, ou pesquisar na internet se a sua casa ou calçada pode receber uma árvore. Mas lembre-se, você deve cuidar bem dela se quiser que um dia ela te dê sombra e ar fresco.

O cuidado com a economia da água também não pode ficar de lado. Mesmo em períodos chuvosos, quando o nível dos mananciais volta a subir, é importante economizar, para não cair na crise hídrica quando chegar o período seco, quando há escassez de chuva.

 

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.