Frio causa perdas nas lavouras de trigo do Paraná

Geadas provocadas pela massa de ar frio no início da semana no Centro-Sul impactaram pouco as hortaliças e o café, mas prejuízo do trigo é estimado em 50%

Uma forte massa de ar frio chegou ao país no início desta semana e derrubou as temperaturas em quase todos os Estados. A notícia de mínimas negativas e possibilidade de geadas fortes entre a segunda e a quarta-feira (19) preocupou os agricultores principalmente na região Sul. De acordo com a Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná, estima-se que metade das lavouras de trigo possam ter sido danificadas.

Frio e geada causam prejuízos no Paraná e Mato Grosso do Sul/ Fonte: Pexels

Segundo o agrometeorologista, Leandro Calve, da Somar Meteorologia, 48% das plantações de trigo encontram-se entre a fase de florescimento e espigamento, período em que há maior risco de perdas com geadas fortes, como as que ocorreram nessa semana.

“Antes dessa queda acentuada nas temperaturas, 82% das lavouras estavam em condições consideradas de bom estado, porém agora os produtores do centro, sul e oeste do Paraná aguardam a fase mais ampla de espigamento das plantas para avaliar a consequência das geadas”, comenta Calve.

Já no Rio Grande do Sul, a chuva veio para auxiliar no desenvolvimento do trigo, que foi plantado mais tarde neste ano. “Como a maior parte das áreas ainda está em fase de desenvolvimento vegetativo, a umidade do solo que antes estava em declínio, agora apresenta condições mais favoráveis”, explica.

As pastagens também foram afetadas pelo frio. No sul do Mato Grosso do Sul, os pastos foram os mais prejudicados, pois já vinham sofrendo com a baixa umidade do solo e tiveram o potencial diminuído mais ainda pelas geadas.

Apesar de também terem sido atingidas pelo frio intenso, as hortaliças não foram tão afetadas, mas os danos causados em algumas lavouras devem acarretar na elevação dos preços no mercado.

O café que está em fase de colheita também teve poucos prejuízos. “Entre Minas Gerais e São Paulo, o frio não foi suficiente para causar perdas significativas e no Paraná, mais da metade do café já foi colhido”, afirma Calve.

Nesta quinta-feira (20), o tempo firme volta a predominar na região Sul e a massa de ar frio perde força. As temperaturas continuam baixas, mas insuficientes para provocar novos episódios de geada. De acordo com a meteorologista da Somar, Graziella Gonçalves, as condições do tempo devem permanecer estáveis até o fim de julho. “Apenas no início de agosto é que uma nova onda de frio deve atingir o país, mas com menor intensidade comparada à dos últimos dias”.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

Porto Alegre e Curitiba têm a menor temperatura do ano nesta quarta-feira (19)

Qual é a diferença entre geada, neve e chuva congelada?

Massa de ar polar derruba as temperaturas do Centro-Oeste