Após vazio sanitário, produtores devem ter cautela no plantio da soja

Previsão é de chuva irregular até a primeira quinzena de outubro

O vazio sanitário termina nesta quinta-feira (15) em seis Estados produtores de soja, sendo eles o Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rondônia e parte do Pará, nas microrregiões de Conceição do Araguaia, Redenção, Itaituba, Marabá e Altamira. 

Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

De acordo com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o vazio sanitário é um período de 60 a 90 dias em que é proibida a presença de plantas vivas nas lavouras como uma medida para evitar a ferrugem-asiática, que é uma doença severa que pode aumentar os custos de produção e até reduzir da produtividade da principal commodity agrícola do país.

Apesar da liberação para a realização do plantio da soja ainda nesta semana, os produtores precisam ter cautela, já que o solo continua com baixos níveis de umidade devido às poucas chuvas e as altas temperaturas registradas nos últimos meses.

“A regularização da chuva deve acontecer a partir da primeira quinzena de outubro na região central do Brasil. Antes disso, a chuva não será uma garantia em todos os talhões das lavouras e poderá ter risco de replantio”, alerta o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

 

Como vai ficar o clima no Brasil sem o La Niña?

Como se mede o volume da chuva?