" }
Por que haverá mais raios neste ano?

Incidência deve ser maior durante a primavera. Saiba como se proteger

A primavera deste ano começou com mais descargas elétricas em relação a 2015. Só para se ter uma ideia, mais de 30 mil raios já foram registrados apenas no Estado de São Paulo nas primeiras semanas de outubro.

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Segundo a estimativa do ELAT (Grupo de Eletricidade Atmosférica) que é ligado ao INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), mais de dois mil raios devem atingir o Estado por dia durante a estação.

O Brasil é campeão de descargas elétricas, com cerca de 50 milhões por ano, por ser um país de zona tropical, onde o clima é mais quente e úmido. As cidades brasileiras com maior concentração de descargas elétricas são Porto Real com 19 raios por km², Barra do Piraí com 18 raios por km² e Valença com 17 raios por km², todas no Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com a Somar Meteorologia, a temperatura das águas superficiais no Oceano Pacífico Equatorial impacta nas condições climáticas em todo o mundo, inclusive na incidência de raios no país.

“A descarga elétrica acontece por conta da colisão de cristais de gelo e pela ação do vento que é muito intenso e passa dos 100 km/h dentro das nuvens. Como o Pacífico está mais frio, a atmosfera de uma forma geral está menos quente em relação ao ano passado, quando as nuvens tinham menos gelo. Desta vez, elas estão mais carregadas eletricamente não apenas no Centro-Sul, mas no Brasil como um todo”, explica o meteorologista Celso Oliveira.

Por isso, todo cuidado é pouco nesta primavera. Os dados do ELAT apontam que 33% das mortes por raios acontecem durante a estação, que fica apenas atrás do verão, com 43% de vítimas fatais.

 

Saiba como se proteger

As consequências de uma descarga elétrica podem ser diversas, como queimaduras e outros danos aos pulmões, ao coração, sistema nervoso central e às demais partes do corpo podendo até levar à morte.

Se uma pessoa estiver sem abrigo e sentir os pelos do corpo arrepiados ou que a pele começou a coçar, isto pode indicar a proximidade de que um raio está prestes a cair. Neste caso, é recomendável que a pessoa fique ajoelhada e curvada para frente, colocando as mãos nos joelhos e a cabeça entre eles.

Confira mais dicas de como se proteger contra os raios, conforme as recomendações do INPE:

- Não fique nas ruas durante as tempestades. Caso seja necessário, procure abrigos em locais seguros e evite lugares que tenham pouca ou nenhuma proteção;

- Não fique em campo aberto, como praias, campos de futebol ou embaixo de árvores e perto de cercas;

- Não pratique atividades agropecuárias ao ar livre;

- Evite segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca, tripés e tacos de golfe;

- Evite usar telefone, a não ser que ele seja sem fio;

- Não fique próximo a tomadas e canos, janelas e portas metálicas, além de tocar em qualquer equipamento elétrico ligado a rede elétrica;

- Atividades como andar a cavalo, nadar e ficar em grupos também não são ideais na hora da tempestade.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

 

Como vai ficar o clima no Brasil sem o La Niña?

Como será a primavera no Brasil?