Número de queimadas cai pela metade em relação a 2016

Índice de focos de incêndio registrados entre janeiro e a primeira quinzena de maio é 55% menor comparado ao mesmo período no último ano

O Monitoramento de Queimadas e Incêndios do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostra um cenário otimista neste ano. Desde janeiro, o número de queimadas registrado até a primeira quinzena de maio foi de 8.891, o índice é 55% menor que o mesmo período no ano passado.

Número de queimadas diminui no Brasil/ Fonte: Visual Hunt

Número de queimadas diminui no Brasil/ Fonte: Visual Hunt

Desde 2013 o país não apresentava um índice menor que 9 mil entre janeiro e maio. Em 2016, o número de focos registrados neste período foi de 19.866, o maior desde 2010. Isto porque mesmo com o fim do El Niño, a atmosfera ainda estava respondendo ao fenômeno, o que fez com que as chuvas se concentrassem mais no Sul do país enquanto provocou maior estiagem no Centro-Norte.

Apesar da diminuição do índice, o Brasil foi responsável por 19,1% dos focos de queimada na América do Sul, é o segundo país que mais registrou queimadas até agora, atrás apenas da Venezuela, que bateu a marca dos 11.459 focos de janeiro até a agora. Do total de focos registrados por aqui, a maior parte ocorreu no Mato Grosso, que concentrou 29,8% deles.

De acordo com o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia, por mais otimista que seja o cenário, a tendência é de que os números aumentem nos próximos meses por conta do tempo mais seco, que é natural durante o outono e inverno. “Apesar disso, o número de ocorrências não deve alcançar o do ano passado, porque as chuvas este ano demoraram mais para entrar em recesso em comparação a 2016 na maior parte do país”.

“Porém, os locais que registraram menos chuva durante o último verão como o Nordeste, norte de Minas Gerais, norte de Goiás e entornos do Distrito Federal, além do Acre e Rondônia, ainda podem apresentar um aumento significativo no número de queimadas nos próximos meses, quando o tempo seco também passa a predominar nestas áreas”, explica.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

Expectativa para El Niño no 2º semestre de 2017 diminui

Bandeira vermelha deve vigorar até o final de 2017

Como se mede o volume da chuva?