Março continua com padrão meteorológico de fevereiro

Entrada do outono e chuvas com acumulados acima da média na maior parte das regiões marcam o próximo mês

Fevereiro chega ao fim com chuvas acima da média em diversas áreas do país e de acordo com a Somar Meteorologia, as águas de março não devem decepcionar no próximo mês que termina com padrão típico de outono. A estação de transição começa no próximo dia 20 e promete temperaturas mais amenas na segunda metade de março em grande parte do país.

kari-shea-188474

Chuvas acima da média no Centro-Sul não salvam sul gaúcho da estiagem

Segundo o meteorologista Celso Oliveira, o mês começa com acumulados elevados de chuva na região Sul. “No entanto, as áreas que já vinham passando por estiagem no sul do Rio Grande do Sul devem continuar sem precipitações praticamente em todo o mês”, afirma.

No Sudeste, os maiores volumes devem ser registrados na faixa norte de Minas Gerais e no Espírito Santo, principalmente na segunda quinzena de março, com a aproximação do outono.

Temporais mais intensos ocorrem no litoral paulista e no Rio de Janeiro, onde a passagem frequente de frentes frias e ondas de frio pode causar transtornos e queda nas temperaturas.

“No interior do Estado de São Paulo e sul mineiro, a chuva pode ficar acima da média em alguns munícipios, mas isso não é sinônimo de um março chuvoso, pois os dias de alta nebulosidade devem ocorrer intercalados com longos períodos de tempo aberto”, afirma Oliveira.

Acumulados elevados são esperados no Centro-Norte

No Centro-Oeste, chuvas mais persistentes também devem ficar acima da média. Na primeira quinzena, os maiores acumulados ocorrem no Mato Grosso do Sul, enquanto a segunda quinzena promete precipitações mais volumosas em Mato Grosso e Goiás.

“Estimam-se acumulados acima dos 300mm em municípios no noroeste de Goiás e no centro e nordeste de Mato Grosso ao longo de março. Já no sul do Mato Grosso do Sul, os volumes do mês devem oscilar entre 150mm e 200mm em algumas cidades”, Comenta Celso.

Na região Nordeste o março não deve ser muito diferente de fevereiro. Segundo Oliveira, “as últimas simulações meteorológicas  indicam chuva abaixo da média na faixa leste e dentro da média no norte da região, com maiores volumes entre Maranhão e Piauí”.

Já na região Norte, a chuva que causou transtornos principalmente no Pará durante o mês de fevereiro, deve continuar em março, com até 300 mm acumulados em munícipios do Tocantins, Pará, Amapá e Acre, enquanto no sul do Amazonas, grande parte das cidades registram volumes entre 200 e 300mm.

Apenas em Roraima é que os acumulados ficam abaixo dos 100mm na maior parte do Estado, o que o meteorologista explica que ser normal nesta época do ano. “Em Rondônia, o destaque é o friozinho, que chega no fim de março”.