Como vai ficar o tempo em julho?

Apesar de começar com onda de frio, mês deve ser marcado por grande amplitude térmica

O mês das férias começa com um fim de semana que deve ser marcado pela passagem rápida da chuva pelo Sul e costa do Sudeste, seguida por um declínio acentuado nas temperaturas promete ser sentido em quase todo o país.

girl-1906405_1280

Julho será marcado por amplitude térmica e chuva dentro da média na maior parte do país/ Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

Mas de acordo com a Somar Meteorologia, o frio não deve se prolongar durante o mês de julho. “Declínios acentuados devem ocorrer ao longo do mês, mas não duram muito e o que deve chamar atenção é o aumento na amplitude térmica, com manhãs e noites de muito frio, principalmente no Centro-Sul e sensação de calor no período da tarde”, afirma o meteorologista da Somar, Celso Oliveira.

A chuva também deve se tornar menos frequente, isto porque apesar de o inverno deste ano não ter a influência de um El Niño, as águas do Oceano Pacífico seguem com temperaturas acima da média, o que deve manter as precipitações concentradas no litoral, enquanto no interior do país, a chuva se mantém dentro da média.

Segundo Oliveira, o mês deve começar e terminar com chuvas fracas e pontuais na faixa central do país e na região Sul, enquanto os maiores volumes são esperados na metade de julho.

No Nordeste, a chuva ainda deve atingir grandes volumes, com destaque para a faixa litorânea, o que normal para esta época do ano. “De uma maneira geral, as chuvas devem ficar pouco abaixo da média, o que não significa que vai chover pouco, uma vez que a média de julho passa dos 300mm em algumas cidades”, explica Oliveira. As temperaturas também ficam dentro da média na maior parte da região.

Já no Norte do país, o recesso das chuvas continua, o que também é comum durante o inverno. “As precipitações ficam concentradas entre o norte do Amazonas e o Estado de Roraima, única parte da região Norte que está em seu período úmido, e pode registrar transtornos por conta dos volumes excessivos previstos para julho”, alerta o profissional.

As temperaturas ficam elevadas por conta do tempo seco, mas friagens devem alcançar os Estados do Acre e Rondônia ao longo do mês e amenizar o calor.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Reservatórios de SP operam com níveis favoráveis

Seca no interior do Nordeste persiste