Incêndios destroem mais de 300 casas na Califórnia

Ventos secos alimentam o fogo e não há previsão de chuva nos próximos dias

O incêndio florestal no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, já conta quatro dias de queimadas nesta quinta-feira (07) entre as regiões de Thomas e Ventura, alimentados por ventos quentes e secos da cidade de Santa Ana. As áreas afetadas estão a apenas 100km de Los Angeles.

Chamas se alastram pelo sul da Califórnia desde segunda-feira (04) / Fotos Públicas

Chamas se alastram pelo sul da Califórnia desde segunda-feira (04) / Fotos Públicas

Mais de 30 mil pessoas tiveram que abandonar suas casas. Segundo a imprensa internacional, as chamas destruíram mais de 300 casas e estabelecimentos comerciais e centenas de escolas fecharam pelo resto da semana, por conta da fumaça no céu. O governador do Estado, Jerry Brown, declarou situação de emergência e liberou recursos para o combate ao fogo.

Imagens de satélite da NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço, em português) mostram que o incêndio pode ser visto do espaço. Cerca de 800 mil hectares foram atingidos, estimam os bombeiros.

De acordo com a Somar Meteorologia, os ventos diminuem ao longo do dia e ficam mais fracos até o fim de semana em Santa Ana. “Nesse intervalo em que os ventos enfraquecem, as equipes têm melhor oportunidade de combater o fogo”, afirma o meteorologista Celso Oliveira.

Mas voltam a ganhar força a partir do sábado (09) e não há previsão de chuvas nos próximos dias. A média de chuva na costa oeste da Califórnia é baixa, costuma ficar em torno de 20mm em dezembro. Para se ter ideia, em comparação, o mês menos chuvoso na cidade de São Paulo, agosto, recebe cera de 40mm de volume de chuva.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Chuvas no Espírito Santo provocam estragos e deixam desabrigados

Região Sul terá calor intenso nos próximos dias