Como será a primavera 2018 no Brasil?

Com a influência do El Niño Modoki, a primavera 2018 será marcada por chuva irregular e altas temperaturas

A nova estação começa às 22h54m do dia 22 de setembro, horário de Brasília, e será influenciada por um fraco aquecimento do oceano Pacífico. Especula-se em torno da volta do El Niño, mas caso a temperatura da água do mar alcance o valor mínimo para formação do fenômeno, ele será considerado um Modoki.

O El Niño Modoki é um fenômeno cujo aquecimento do Pacífico acontece somente em sua porção central. Pode parecer algo sem importância, mas não é. Um fenômeno El Niño clássico traz chuva forte, persistente e acima da média à Região Sul e parte de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Já em um fenômeno Modoki, a chuva fica mais concentrada ao Sul, entre o Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina.

Na maior parte das Regiões Sudeste e Norte, a chuva alcançará a média, mas também com distribuição irregular. Por fim, na maior parte do Nordeste e Centro-Oeste, o acumulado que acontecerá ao longo da primavera será inferior ao normal.

A chuva irregular trará calor excessivo, especialmente no mês de outubro. A temperatura da estação ficará mais elevada que o normal na maior parte do Brasil. Somente no Rio Grande do Sul, os dias nublados deixarão a temperatura mais baixa que o normal.

SUL

Primavera com chuva forte no Rio Grande do Sul

A primavera registrará chuva acima da média no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina e Paraná, a chuva também passará a média, mas sua distribuição será irregular, com meses mais chuvosos alternados com meses mais secos.

A chuva irregular trará calor excessivo entre outubro e novembro. A temperatura da estação ficará mais elevada que o normal sobretudo no Paraná. No Rio Grande do Sul, os dias nublados deixarão a temperatura mais baixa que o normal, enquanto que em Santa Catarina, não há previsão de desvios muito significativos.

Temperatura na região Sul

Outubro será um mês mais quente que o normal, mas isto não quer dizer que não fará frio. Logo nos primeiros dias do mês, a temperatura declinará nos três Estados. Posteriormente, especialmente ao longo da segunda quinzena, o calor será persistente sobretudo no noroeste do Paraná.

Em novembro, boa parte da Região receberá chuva entre a média e acima da média, sendo que a maior parte acontecerá na primeira metade do mês. Na segunda quinzena, a chuva forte será mais persistente no oeste do Rio Grande do Sul. A temperatura permanecerá acima da média na costa dos três Estados, mas permanecerá próxima do normal no interior pela maior quantidade de nuvens.

Apesar da pouca precipitação em parte do mês, dezembro terá temperatura próxima da média no Paraná e Santa Catarina e abaixo da média no interior do Rio Grande do Sul.

SUDESTE

Primavera com calor e chuva irregular no Sudeste

A primavera terá chuva acima da média no oeste e sul de São Paulo, mas sua distribuição será irregular, com meses mais chuvosos alternados com meses mais secos. No Rio de Janeiro, Espírito Santo e boa parte de Minas Gerais, a chuva ficará dentro da média, mas igualmente irregular, enquanto que no norte de Minas Gerais, choverá menos que o normal!

A melhor precipitação é esperada para um curto período de tempo dentro do segundo decêndio do mês.

Temperaturas acima do normal

O calor será intenso na segunda metade do mês, enquanto que na primeira metade de outubro, a temperatura não será tão elevada, especialmente nas capitais e litoral.

Em novembro, todas as simulações trabalham com chuva acima da média em São Paulo e abaixo da média em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo com a maior parte da precipitação acontecendo na segunda metade do mês nos quatro Estados da Região. O calor torna-se mais persistente com temperatura acima da media nos quatro Estados.

O mesmo padrão de distribuição de chuva é esperado para dezembro com chuva acima da média em São Paulo e abaixo da média em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. A temperatura, no entanto, será mais elevada que o normal somente em Minas Gerais.

CENTRO-OESTE

Pancadas de chuva de forma irregular no Centro-Oeste

A previsão é para uma primavera de chuva acima da média no oeste e sul de Mato Grosso do Sul, mas sua distribuição será irregular, com meses mais chuvosos alternados com meses mais secos. Em Goiás, Distrito Federal e Mato Grosso, o acumulado de chuva não será suficiente para alcançar a média histórica.

A chuva irregular trará calor excessivo entre outubro e novembro. A temperatura da estação ficará mais elevada que o normal nos três Estados da Região.

Primavera de muito calor em Goiás e Mato Grosso

O calor será persistente e intenso em Goiás e Mato Grosso. Já em Mato Grosso do Sul, há previsão de queda na temperatura longo nos primeiros dias de outubro.

Em novembro, novamente há previsão de chuva acima da média em Mato Grosso do Sul e abaixo da média em Goiás, Mato Grosso e Distrito Federal, apesar do acumulado bem mais elevado em todos os Estados comparando-se com outubro. Em Mato Grosso do Sul, a chuva será mais intensa na primeira quinzena, enquanto que em Goiás e Mato Grosso, a precipitação virá na segunda metade do mês.

O mesmo padrão de distribuição de chuva é esperado para dezembro com chuva acima da média em Mato Grosso do Sul e abaixo da média em Mato Grosso e Goiás. A temperatura, no entanto, será mais elevada que o normal somente no leste de Goiás e Distrito Federal.

NORDESTE

Chuva abaixo da média na primavera

Novamente, a chuva ficará abaixo da média, embora a precipitação se torne mais intensa no fim da estação. Em outubro, choverá menos que o normal na maior parte do Nordeste, o que não implicará em ausência total de precipitação. Somente no sul da Bahia, uma frente fria será capaz de trazer chuva mais intensa que o normal na primeira metade do mês.

O calor predominará com temperatura acima da média especialmente na Bahia, Maranhão e Piauí

Em novembro, o calor aumenta com temperatura acima da média na Bahia, Sergipe, Pernambuco e Piauí.

Somente em dezembro, as simulações indicam chuva forte e acima da média para a maior parte do Nordeste com a precipitação acontecendo na primeira metade do período.
O calor ainda mais intenso que o normal na Bahia, mas diminuirá nos demais Estados.

NORTE

Primavera com calor e chuva irregular no Norte

A primavera será caracterizada pelo aumento da chuva entre o Tocantins e Acre e enfraquecimento da precipitação em Roraima. Entretanto, o retorno da precipitação não será regular. A chuva alternará com períodos de tempo seco e quente.

A temperatura permanecerá mais elevada que o normal no mês de outubro

Em outubro, por exemplo, há previsão de chuva abaixo da média na maior parte da Região. Apesar disso, o acumulado projetado para o Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima será suficiente para manter ou até mesmo aumentar a umidade do solo nestes Estados.

Novembro será semelhante à outubro, com chuva inferior a média na maior parte dos Estado, mas com acumulado acima dos 100mm no Pará, Amazonas, Rondônia, Acre e Amazonas.

Somente em dezembro, a chuva será mais intensa que a média com acumulados acima dos 200mm em Rondônia, Amazonas, Pará e Tocantins.

A temperatura permanecerá mais elevada que o normal com maiores desvios ao longo do mês de outubro.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.