Cidades baianas contam mais de 150 dias sem chuva

Tempo firme e seco continua predominante no sertão nordestino, enquanto chuva se estende no litoral

Agosto termina com chuva no litoral do Nordeste. De acordo com a Somar Meteorologia, as precipitações que já deveriam começar a se tornar menos frequentes nesta época do ano, ainda devem acontecer de forma significativa na região até meados de setembro, enquanto no interior, o período de estiagem passa dos 150 dias e deixa cidades em situação de emergência.

shutterstock_110650100

Seca persiste no oeste baiano/ Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

Segundo o meteorologista da Somar, Celso Oliveira, o cenário mais preocupante é visto no oeste da Bahia, em áreas próximas à Goiás, cidades chegaram a completar 150 dias sem chuva. “A estiagem se estende em toda a faixa oeste do Estado baiano, mesmo em cidades que contam oficialmente com 100 dias de estiagem, na verdade, tiveram poucos episódios de chuva, com acumulados abaixo de 5mm”, explica.

Com o tempo seco, a umidade relativa do ar despenca, e cidades como Bom Jesus da Lapa, que registrou índice de 12%, situação de emergência segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde) nesta terça-feira (29), devem continuar com níveis de umidade abaixo dos 30%, considerado estado de atenção.

Enquanto isso, a chuva continua no sul e litoral baiano, assim como em todo o litoral nordestino. “As precipitações ocorrem principalmente no período da manhã e as instabilidades são provocadas principalmente por conta da temperatura do oceano, que está mais baixa que o normal, o que também mantém as temperaturas mais amenas na costa”, afirma Oliveira.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Oceano Pacífico continua em neutralidade climática até 2018

Como será setembro?