Chuva volumosa atinge o Centro-Sul

Sistemas de baixa pressão somados à umidade da Amazônia devem provocar grandes acumulados de chuva até o domingo (21)

A semana vai terminar com muita chuva no Centro-Sul. De acordo com a Somar Meteorologia, a atuação de duas áreas de baixa pressão na Argentina e no Paraguai, devem provocar temporais intensos nos próximos dias.

Chuva noite

Chuva volumosa atinge o Centro-Sul nos próximos dias/ Fonte: Banco de imagens da Somar Meteorologia

A chuva começa na quinta-feira (18), com a formação de um dos sistemas na Argentina e atinge toda a região Sul, o Estado de São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul de Minas Gerais e Goiás, mas os maiores volumes devem ser registrados no oeste do Rio Grande do Sul e Paraná, além do interior paulista e sul do Mato Grosso do Sul.

Já na sexta-feira (19), uma segunda área de baixa pressão se forma no Paraguai. “Essas instabilidades devem atrair a umidade da Amazônia e organizar um corredor de chuva principalmente sobre a faixa central do país que deve trazer precipitações bastante significativas para os munícipios do Sul, Sudeste e Centro-Oeste”, explica o meteorologista da Somar, Celso Oliveira.

As cidades de Campo Grande e São Paulo devem registrar volumes perto dos 100mm até o domingo (21). “A chuva deve vir acompanhada de fortes rajadas de vento, e no Centro-Oeste, a incidência de raios também deve aumentar consideravelmente durante os temporais”, alerta Oliveira.

E o frio?

Segundo o meteorologista, o aumento da umidade do ar em decorrência da chuva deve amenizar o frio da madrugada, mas no período da tarde, a baixa incidência de radiação solar faz com que as temperaturas não consigam subir tanto.

“A amplitude térmica diminui, a sensação de frio é menor pela manhã, mas aumenta no decorrer do dia. As possíveis tardes mais frias do ano até então devem ser sentidas em alguns municípios desde Santa Catarina até a capital mineira”, explica.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

 

Chuva não alivia crise hídrica em Brasília

Onda de frio intensa atinge o país a partir de 20 de maio

Expectativa para El Niño no 2º semestre de 2017 diminui