Brasil fecha 2017 com recorde de queimadas desde 1999

Foram registrados 275.120 focos de queimadas, o que representa 46% de aumento em relação a 2016

Segundo informações do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o ano de 2017 terminou com um total de 275.120 mil focos de queimadas acumulados. O maior número de ocorrências foi em setembro, quando foram registrados 110.988 mil incêndios, período em que um bloqueio atmosférico impediu as chuvas frequentes.

O Pará foi o Estado com o maior número de incêndios em 2017 / Foto: Photo Pin

O Pará foi o Estado com o maior número de incêndios em 2017 / Foto: Photo Pin

Trata-se de um recorde desde o começo das contagens, em 1999, superando o acumulado de 270.295 focos no ano de 2004. Em comparação com 2016, que registrou 188.044 mil queimadas, o valor representa um aumento de 46%.

O Estado do Pará é o que mais teve focos acumulados em 2017, com 65.460 registrados. É seguido pelo Mato Grosso e Maranhão, que tiveram, respectivamente, 44.138 e 34.295 queimadas ao longo do ano. No Pará, o acréscimo foi de 119% em relação aos 29.136 focos registrados em 2016.

Ainda conforme o Instituto, o bioma mais afetado foi a Amazônia, que concentrou 132.296 focos de queimadas, cerca de metade do total de 2017. O coordenador do monitoramento de queimadas no INPE, Alberto Setzer, atribui o número do ano passado à estiagem em alguns Estados e à falta de fiscalização que abre espaço para as atividades criminosas.

Nos três primeiros dias de 2018, o Brasil já alcançou 424 queimadas e o Pará ainda lidera a lista dos Estados com mais incêndios, contando 153 focos até agora.

A previsão da Somar Meteorologia para o primeiro trimestre de 2018 na região Norte, onde as queimadas são mais recorrentes, é de chuva acima da média e os maiores volumes de janeiro atingem o Pará, Amazonas, Amapá, Acre e Rondônia. No Centro-Oeste, o Estado goiano fica abaixo da média, enquanto o Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ultrapassam, porém as chuvas não são excessivas e também as estiagens não são longas na região.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Temporais marcam a primeira semana do ano no Sudeste

Onda de frio extremo deixa 11 mortos nos EUA