Brasil é o país com mais focos de queimadas da América do Sul

Número registrado em 2017 passa dos cem mil e é o maior dos últimos seis anos

O tempo seco tem contribuído para um aumento considerável no número de queimadas no Brasil. Só na primeira semana de setembro foram mais de 16 mil focos registrados pelo INPE (Instituto de Pesquisas Espaciais) sendo 4.449 incêndios originados na Paraíba, que está em situação de emergência por seca extrema desde o início do ano.

shutterstock_218958643

Ainda de acordo com o instituto, a quantidade de focos que atingiram o país desde janeiro representa um aumento de 18% comparado aos 5.072 registrados no mesmo período em 2016 e é o maior índice desde 2012, quando aconteceram pelo menos 12.191 queimadas. O país é ainda o que possui maior índice de queimadas comparado aos demais países da América do Sul, seguido do Paraguai, com 1.921 focos e Argentina, com 1.568.

Além da Paraíba, os Estados de Mato Grosso, Maranhão e Tocantins estão entre os que mais registraram ocorrências desde o início do ano com 3.411, 1.747 e 1.427 focos respectivamente. Todos estão sem registrar nenhum episódio de chuva desde que o inverno começou em 21 de junho.

Segundo a meteorologista Fabiene Casamento, da Somar Meteorologia, o tempo seco do inverno está entre as principais causas dos incêndios, além das queimadas criminosas. “Esta situação deve ficar relativamente melhor após o final de setembro, quando as chuvas voltam aos poucos a ocorrer de forma mais regular na metade norte do país”, afirma.

 

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.

Radiação ultravioleta tem índices elevados no país

Energia: Bandeira amarela volta a vigorar no país em setembro