Ausência de frio extremo contribui para liquidações de inverno

Crise econômica e novos hábitos do consumidor também fizeram com que vendas do varejo caíssem

O inverno chegou há pouco mais de um mês no Hemisfério Sul e já é possível encontrar lojas com peças em liquidação. É o caso da marca brasileira Daslu, que até meados de agosto vai oferecer desconto de até 70% na coleção Outono-Inverno 2015.

Roupas_1

Vendas do setor de tecidos, vestuário e calçados tiveram uma queda de 5% / Foto: Banco de Imagem Somar Meteorologia

A baixa nos preços durante a estação mais fria do ano é ocasionada pelos grandes estoques e o fraco desempenho das vendas. “Os estoques elevados especialmente em um cenário de juros altos forçam os lojistas a baixarem preços para equilibrar o fluxo de caixa”, analisa o assessor econômico da FecomercioSP, Thiago Carvalho.

Os dados da Pesquisa Mensal do Comércio, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostram que as vendas do setor de tecidos, vestuário e calçados analisadas até o mês de maio tiveram uma queda de 5% em comparação ao mesmo período do ano passado.

O brasileiro mudou os hábitos em relação às compras por causa da atual situação política e econômica. “O consumidor tem tido um comportamento cauteloso e busca quitar dívidas antigas, priorizando os itens essenciais de consumo, como alimentação e produtos de higiene, e evitando compras de bens duráveis que dependem de crédito e longos financiamentos. Com isso, houve uma queda nas vendas em quase todos os setores do varejo, inclusive o de vestuário”, comenta Carvalho.

Além da crise econômica, o cenário também não é nada animador para os lojistas, pois o inverno não tem sido tão rigoroso como era esperado pelo varejo.

De acordo com a Somar Meteorologia, a estação têm sido influenciada pela atuação do El Niño, que é o aquecimento das águas superficiais no Pacífico Equatorial. “O fenômeno faz com que o inverno tenha aumento de temperatura no Sudeste e afeta a frequência de chuvas no Sul do país”, explica o meteorologista Tiago Robles.

A previsão até setembro é de poucos episódios de frio no país, mas sem extremos. “O friozinho da manhã vai continuar no Sudeste, mas o Sul vai ter temperaturas até mais elevadas por causa da atuação das frentes frias próxima à região, diminuindo o potencial de geadas”, completa Robles.

 

Clique aqui e confira a previsão do tempo na sua cidade.

 

VEJA MAIS

Doenças cardíacas podem aumentar no inverno. Saiba como evitar

Por que a sonolência aumenta no inverno?

Por que engordamos mais no frio?

Baixas temperaturas e alto gasto calórico: tempo frio ajuda a emagrecer

Frio: Saiba como conservar melhor as roupas