Após tornados tempo fica firme e frio no Rio Grande do Sul

Após um início de semana tenso para os gaúchos, a partir de hoje (13) o tempo fica firme e as temperaturas começam a despencar

As tempestades que ocorreram no Rio Grande do Sul no início dessa semana foram causadas por uma soma de três fenômenos meteorológicos. O choque entre uma frente fria que vinha avançando pela região com o escoamento dos ventos quentes e úmidos vindos de noroeste, além de ventos fortes nos altos níveis da atmosfera, contribuíram para a formação de nuvens bastante carregadas e com um grande crescimento vertical, conhecidas como super células.

Esse tipo de nuvem carrega consigo uma grande quantidade de energia que, dependendo da intensidade de seus ventos internos, acaba gerando uma grande quantidade de chuva, descargas elétricas, rajadas de vento, granizo e até mesmo tornados. E foi o que aconteceu no Rio Grande do Sul nessa última terça-feira (12).

Segundo os pluviômetros do CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), a região central do estado registrou acumulados de até 90 mm em menos de 24 horas. O registro de tornado pelos munícipes ocorreu na região norte, com destruição de casas e até mesmo tombamento de caminhões.

Nos estados de Santa Catarina e Paraná, as áreas de instabilidade perderam força ao longo do deslocamento da frente fria e os estragos foram menores. Ainda assim, segundo o CEMADEN, os acumulados de chuva hoje (13) estão com até 50 mm em 24 horas, principalmente nas áreas mais a leste da região. A medida que a frente fria se afasta, a atmosfera volta a ficar calma e estável.

Como fica o tempo nos próximos dias? 

Com o deslocamento da frente fria para outras regiões do país, uma massa de ar fria toma conta do Sul do Brasil e mantém o tempo firme em praticamente toda a região. A previsão de pancadas de chuva isoladas fica apenas para o litoral no Rio Grande do Sul até essa sexta-feira (15), devido a presença de um cavado nos altos níveis da atmosfera. Mesmo assim, o volume de chuva não é significativo.

Frio volta com força

Como a massa de ar fria veio para ficar, as temperaturas irão despencar a partir de quinta-feira (14) e os valores mais baixos poderão ser observados no final de semana. Para completar o combo, há também o risco de geada nas regiões serranas e interior do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Nessas áreas, as temperaturas mínimas ficam tão baixas no sábado (16), que podem alcançar valores negativos.

Risco de ressaca

Como após a passagem da frente fria os ventos sopram da direção sul/sudeste, o mar já está agitado e a Marinha do Brasil emitiu um alerta de risco de ressaca para a região entre Chuí (RS) e Laguna (SC), com ondas de até 3,0 metros. O aviso é válido até a noite do dia 14.

 

Veja agora a previsão do tempo na sua cidade.