Verão pode favorecer aumento em casos de Zika

Vírus é transmitido pelo Aedes aegypti e tem relação com o surto de microcefalia no país

Mais um vírus desenvolvido pelo Aedes aegypti tem trazido preocupação a muitos brasileiros e principalmente, as gestantes. O zika vírus é transmitido pelo mesmo mosquito da dengue e a febre chikungunya, e a sua infecção acontece quando uma fêmea pica uma pessoa com o vírus e depois, se alimenta do sangue de outro que não tenha o agente.

Período seco

Foto: Banco de Imagem Somar Meteorologia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde reconheceram a relação do zika vírus com o surto de microcefalia, que causa um desenvolvimento anormal do cérebro durante a gestação. A má-formação pode causar retardo mental, problemas de audição e visão, além de distúrbios neurológicos.

Os casos confirmados de microcefalia por infecção congênita no país, entre 22 de outubro de 2015 e 17 de fevereiro de 2016, somam 508 e superam os dados somados dos anos de 2012 a 2014, quando houve 489 casos.

No Brasil, o surto de microcefalia continua concentrado no Nordeste, 97,2% dos 508 casos confirmados ocorreram na região. Pernambuco continua na liderança do maior número de casos com 182 ocorrências de microcefalia. Em seguida, aparecem Bahia, com 107 casos, e Rio Grande do Norte, com 70.

Confira abaixo a diferença entre os sintomas da dengue, chikungunya e zika vírus:

Fonte: Somar Meteorologia

Fonte: Somar Meteorologia

Casos de zika vírus podem aumentar nas próximas semanas

De acordo com o meteorologista da Somar, Celso Oliveira “a frequência das chuvas em março deve ser maior que fevereiro e similar a janeiro, com precipitações concentradas principalmente no Centro-Norte do país, e isso pode aumentar a incidência de insetos como os mosquitos que transmitem dengue, chikungunya e zika”. (Leia Mais)

Como se proteger do zika vírus?

Para combater a transmissão do Aedes aegypti, é necessário eliminar os criadouros do mosquito, como os recipientes com água parada. Além disso, o uso de repelentes, telas e mosquiteiros são recomendáveis para a proteção contra o inseto, já que não há vacinas para evitar a infecção do zika vírus.

O Ministério da Saúde aconselha que quem deseja engravidar agora deve adiar os planos no momento, por conta da epidemia. Já as gestantes devem usar calças e camisas de manga longa, além de repelentes permitidos para o período gestacional.

 

Clique aqui e confira a previsão do tempo na sua cidade.

Calor e chuva: Insetos por todos os lados 

Calor diminui na virada do mês

Frio começará mais cedo em 2016